Irati e Região / Notícias

05/10/11 - 20h46 - atualizada em 05/10/11 às 22h47

Projeto ''Bombeiro na Escola'' é lançado com a finalidade de orientar alunos a prevenir incêndios e acidentes domésticos

Conscientizar os adolescentes sobre a forma correta de acionar o Corpo de Bombeiros, modo de atuar em situações de emergência e modo com que devem se comportar diante de uma pessoa caída ou com problema cardiopulmonar, são alguns dos conceitos ensinados pelos monitores durante as aulas
Rodrigo Zub

A realidade social do Brasil é triste e desoladora. Vivemos em um País com diversos problemas sociais, como a violência e a miséria. A desigualdade social entre ricos e pobres é enorme. Uma minoria concentra muita renda, enquanto grande parte da população sobrevive com um salário mínimo por mês. Deveria ser o contrário, mas a realidade é dura.

A falta de investimentos em setores prioritários como saúde e educação inviabiliza o desenvolvimento e nos leva a acreditar que uma mudança imediata é necessária.

Investir na qualificação profissional e principalmente no futuro de nossas crianças é ocaminho para tentar reverter este cenário.
 
Alunos, professores e equipe do Corpo de Bombeiros presente no lançamento oficial do projeto
Com este pensamento que o Corpo de Bombeiros, em parceria com o núcleo Regional de Educação e a Secretaria de Educação de Irati, lançaram o projeto “Bombeiro na Escola”, na manhã de terça-feira, 4, no Colégio Duque de Caxias em Irati. Preparar os jovens para enfrentar situações de emergência, tirá-los das ruas para que não se envolvam com a marginalidade e torná-los adolescentes mais preparados e que possam orientar adultos com relação à prevenção de incêndios e acidentes, são alguns dos objetivos do projeto.

Instrutores e carga horária

A princípio o programa irá atender aproximadamente 800 crianças, ou seja, 19 turmas de 8ª séries da rede estadual de Irati.

Cinco bombeiros participarão do projeto na condição de instrutor. Ao todo serão 10 aulas. Oito delas teóricas, uma de avaliação do projeto onde o aluno deve ter uma média de no mínimo 7 para conseguir o diploma do curso e uma prática que será uma visita ao Corpo de Bombeiros.

Conscientizar os adolescentes sobre a forma correta de acionar o Corpo de Bombeiros, modo de atuar em situações de emergência sejam domésticos ou no trânsito e modo como devem se comportar diante de uma pessoa caída ou com problema cardiopulmonar, são alguns conceitos ensinados.

“Esse projeto foi criado pelo Major Bortolini do Corpo de Bombeiros que trabalha em Curitiba. Hoje estamos lançando em Irati, em forma de projeto piloto, para que nós possamos orientar nossos adolescentes em questões mais complicadas, como fazer uma reanimação cardiopulmonar, até situações mais simples, caso você se depare com uma pessoa caída. Neste caso, a orientação é para que as pessoas que não tem conhecimento não tomem qualquer atitude para não agravar o quadro da vítima”, salienta o comandante do Corpo de Bombeiros, Capitão Élcio Meira.

Acidentes simples podem ser evitados

Capitão Meira destacou que noções aprendidas pelos alunos durante o projeto poderão ser executadas na rotina do dia-a-dia
Meira destaca que uma das preocupações dos monitores será orientar o adolescente para que ele identifique a gravidade de uma ocorrência.

Meira utilizou como exemplo uma panela com óleo quente. Segundo ele, a reação normal de qualquer ser humano é jogar água na panela, durante o preparo de sua refeição diária. Meira revela que essa atitude pode gerar grandes transtornos as pessoas, que além de uma queimadura na pele, pode ocasionar inclusive um incêndio de grandes proporções, caso haja um móvel ou uma cortina próximo ao fogão da residência.

“A água em contato com o fogo ele pode entrar em combustão ou causar um incêndio. Por isso, a orientação é para que a pessoa simplesmente tampe ou coloque um pano com água em cima dessa panela para que assim diminua a quantidade de oxigênio liberada, isso irá ajudar a extinguir e controlar o fogo”, lembra Meira.


Conscientização

Para Meira, mudar conceitos e ideias pré-estabelecidas de pessoas mais velhas, às vezes, é uma tarefa árdua e difícil, pois os adultos criam hábitos culturais e acabam se acomodando. Por isso, uma das finalidades do projeto é ensinar todos os métodos de prevenção de acidentes para as crianças para que elas repassem essas informações em casa aos familiares.

“Muitas vezes uma mudança de tratamento e de atitude dessa pessoa só é conseguida através de sanções. Por exemplo, pessoas que não usavam cinto de segurança, hoje utilizam, depois de tomar uma multa no trânsito. Então, às vezes a pessoa só crie essa consciência depois de sofrer um acidente, infelizmente”, reflete.

Segundo Meira, trabalhar a mudança de comportamento é mais fácil com a criança em função de ela estar em uma fase de formação dos conhecimentos e conceitos. “Por isso queremos que elas sirvam de multiplicadores dentro de sua casa cobrando de seus pais, vizinhos e amigos. Objetivo do projeto é esse, conscientizar para que nós tenhamos adultos mais preparados com relação à prevenção de incêndios e acidentes”, destaca. 

Alunos atentos observam equipe do Corpo de Bombeiros relatando como irá funcionar o projeto
Cerca de 800 alunos de 19 turmas de 8ª séries da rede estadual de Irati participarão do projeto

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados