Irati e Região / Notícias

09/07/19 - 20h54 - atualizada em 09/07/19 às 20h57

Prudentópolis confirma dois casos de dengue

De cinco casos suspeitos, dois foram confirmados: um autóctone e um importado

Da Redação, com informações de Élio Kohut/Intervalo da Notícia 

Dos cinco casos suspeitos de dengue investigados pelo Setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde de Prudentópolis, desde janeiro de 2019, dois foram confirmados: um autóctone, ou seja, contraído no município, e um importado, vindo de São Paulo. Os dois pacientes com casos confirmados – um deles, morador do Jardim Delmira e outro, da região de Barra Grande – estão tendo seus casos acompanhados pela Secretaria de Saúde.

“A tendência é que, com o inverno, tenhamos menos casos suspeitos, afinal, os mosquitos acabam morrendo. Porém, ainda existem os ovos, que ficam cerca de um ano nas paredes dos vasos, dos depósitos [de água]; eles não morrem com o frio. Quando chegar novamente o verão, esses ovos se transformarão em mosquitos”, alerta a enfermeira responsável pelo Setor de Epidemiologia, Érica Moleta. Ela orienta que se mantenha o cuidado na eliminação dos focos ainda durante o inverno, para evitar problemas mais sérios quando chegar o verão.

Em maio, um mutirão organizado pela Secretaria de Saúde, com apoio de outros órgãos, visitou todas as casas da área urbana de Prudentópolis, a fim de eliminar potenciais focos de reprodução do mosquito transmissor da dengue. “Foram eliminados muitos focos e constatamos que existem vários pontos de acúmulo de lixo. Por isso que o índice de infestação está bem alto”, salienta.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS PELO WHATSAPP

PUBLICIDADE

Segundo Érica, as duas pessoas que tiveram diagnóstico positivo para dengue estão bem. Ambas estão sendo devidamente tratadas, ainda que não exista um remédio para tratar especificamente a dengue. A medicação administrada visa amenizar seus sintomas. “O principal tratamento é a hidratação. Existe uma quantidade específica de água que, de acordo com a classificação de risco, deve ser ingerida ou infundida no paciente”, explica.


Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados