Irati e Região / Notícias

06/10/13 - 22h14 - atualizada em 07/10/13 às 11h53

Retomada da obra da rodoviária depende de autorização da justiça

Prefeitura de Irati aguarda conclusão de laudo para assinar a ordem de serviço. Empresa da cidade de Pinhão/PR foi licitada para terminar a obra
Fernanda Santos e Rodrigo Zub


Em entrevista concedida à equipe da Najuá, na quinta-feira (3), o prefeito de Irati, Odilon Burgath, realizou um balanço dos noves meses à frente da administração municipal. Entre os assuntos abordados, as obras públicas paralisadas entraram em questão, mais especificamente a rodoviária, que, segundo ele, é uma das construções mais emergenciais.

A expectativa era de que a obra pudesse ser retomada em setembro quando foi concluído um novo processo licitatório, porém isso não aconteceu. Burgath explica que agora, o reinício aguarda por uma questão judicial.  “Existe um perito nomeado pela Justiça para executar um laudo rápido de 15 dias para a rodoviária, conforme nosso procurador, Jhiohasson Weider Taborda, solicitou. E também está no prazo de dez dias para que a empresa possa depositar o dinheiro do perito”. Ele comenta que o município já tomou as providências necessárias de sua competência.

O prefeito ainda explica que Irati, neste ano, fez o trabalho de licitar novamente a obra da rodoviária e aplicou a multa necessária à empresa Stafim que não concluiu os serviços. “O que falta para retomarmos a obra da rodoviária é a ordem de serviço. Isso é o que eu mais quero fazer quando chegar a documentação necessária para poder iniciar, de fato”, disse Burgath.

Ele afirma que a documentação apresentada pela prefeitura mostra que não há aditivos de valor, mas que deve aguardar o parecer jurídico. Se tiver diferenças, Burgath diz que o município pagará o dinheiro necessário para que as obras sejam retomadas. “É uma obra que eu tenho urgência de reiniciar. Passo todos os dias vendo, pois a rodoviária está no caminho da minha casa, e me angustio, assim como os outros iratienses. Mas estamos trabalhando e agora aguardamos a decisão da Justiça, e que seja breve, para se retomar o trabalho”, finalizou.

A empresa licitada para concluir a obra da rodoviária foi a Data Construção com sede na cidade de Pinhão/PR. O edital de licitação prevê que o valor máximo para conclusão do prédio será de R$ 1,4 milhão. Até agora, já foram investidos aproximadamente R$ 1,8 milhão para edificação do prédio.

Paralisação das obras

A obra da nova rodoviária estava sendo executada pela empresa Stafim Execuções e Obras Ltda., que paralisou os trabalhos no dia 22 de fevereiro. A justificativa apresentada foi que a prefeitura não tinha concedido aditivos de prazo e valor da obra. De acordo com o construtor Gelson Stafim, diversos problemas ocorridos na administração anterior culminaram no atraso da construção que está apenas 50% concluída.

Durante entrevista à equipe da Najuá em março, Stafim alegou que um perito deveria ser designado para avaliar e realizar as medições necessárias na obra da rodoviária. Ele questiona ainda o pagamento de um aditivo de valor da obra. Na mesma época, o procurador do município também prestou seus esclarecimentos sobre a paralisação da obra. Ele disse que o prazo de vigência do contrato da prefeitura com a empresa já expirou, por isso, não há motivo para discutir os problemas apontados pelo construtor.

A edificação deveria ser concluída em até 270 dias após a assinatura do contrato. Mesmo levando em consideração o atraso de 45 dias devido aos problemas no projeto estrutural, o prazo para entrega seria dia 5 de novembro de 2012, o que não ocorreu.

Obra com recursos municipais

A nova rodoviária de Irati está sendo construída com recursos do município. A estimativa inicial da prefeitura sobre o custo com a obra era de R$ 3,4 milhões.


Obra da rodoviária foi paralisada no dia 22 de fevereiro



Comentários