Irati e Região / Notícias

30/10/11 - 15h10 - atualizada em 30/10/11 às 15h19

Revoltada, população se organiza para manifestação na Câmara de Guarapuava

Lideranças, empresários e trabalhadores estão indignados com a situação
Rogério Thomas/Rede Sul de Notícias

Está se intensificando uma mobilização popular que promete “tomar” as dependências da Câmara de Vereadores na próxima segunda-feira (31). Lideranças, empresários e trabalhadores guarapuavanos vão realizar uma manifestação demonstrando a revolta e indignação com o esquema de corrupção descoberto pelo Gaeco e MP.

O presidente da Associação de Moradores do Núcleo Tancredo Neves, Luiz Medlo, iniciou uma manifestação solitária pelos principais pontos de Guarapuava. Com uma faixa com os dizeres “Os moradores do Núcleo Tancredo Neves exigem a cassação imediata de todos os envolvidos nessas imagens vergonhosas da política guarapuavana”, Luiz se posta em locais de grande movimentação de pessoas.

Ontem ele passou pelo Terminal da Fonte e disse que em contato com moradores do Núcleo que representa, a posição dos moradores é unânime. “Chega. É uma vergonha para a comunidade de Guarapuava. Somos destaque nacional em escândalos e parece que nunca isso vai acabar. Está na hora de a comunidade de Guarapuava exigir respeito dos seus governantes, pois a comunidade os respeita. Nós vamos estar na Câmara na segunda-feira para demonstrar nossa revolta com esse escândalo”, afirma o presidente.

Luiz diz ainda que a opinião em favor da cassação de todos os envolvidos no escândalo também é unânime. “Eles têm que ser afastados imediatamente e punidos pelo que fizeram. São representantes do povo. São eleitos para representar o povo e não os próprios interesses às custas de dinheiro público. Cassação neles”, afirma.

O Núcleo Residencial Tancredo Neves possui cerca de 460 casas.

O gerente de Recursos Humanos, Victor Sebastian, diz que os trabalhadores de Guarapuava não merecem a humilhação pela qual estão passando em nível nacional. “A Justiça tem que ser feita. Os responsáveis têm que ser banidos da política e o povo tem que participar mais das questões que envolvem os interesses da sociedade. Não podemos mais tolerar que pessoas enriqueçam às custas do dinheiro público, onde todos sabem do esquema mas nada é feito. Está na hora de a população cobrar seus direitos e exigir respeito pelo dinheiro público e, principalmente, respeito pelas pessoas de Guarapuava”, destaca o gerente.

Conforme Victor, seus colegas de trabalho também estão se organizando para participar da sessão de segunda-feira. “Vamos passar o final de semana nos organizando. Na sessão de segunda a população tem que estar presente. Seja batendo lata, gritando, apitando ou fazendo qualquer outra manifestação que demonstre nossa revolta e nossa indignação. Acredito que a Justiça deva ser feita com os envolvidos no escândalo, mas a população tem que exigir, exigir mesmo, a cassação imediata de todos os envolvidos”, conclui Victor.

Sem saída

O presidente da União Guarapuavana de Associações de Moradores, Jacir Queiros, também defende o afastamento imediato dos vereadores envolvidos no escândalo para uma possível cassação do presidente da Câmara, Admir Strechar (PMDB), preso na última terça-feira (25), ao ser flagrado “rachando” salário comum servidor do Legislativo. Queiros diz ainda que tem recebido várias ligações de presidentes de associações de moradores, que também estão se mobilizando para segunda-feira.

O presidente da UGAM aproveita e convoca os presidentes e a comunidade para a sessão da Câmara de segunda. “A cassação não tem saída”, conclui.

Redes sociais

Também tem sido intensa a participação da população das redes sociais, se movimentando para que a manifestação na Câmara de Vereadores, na segunda-feira, às 17h, surta efeitos.

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados