Irati e Região / Notícias

16/02/15 - 16h51 - atualizada em 21/02/15 às 08h40

SEDU libera retomada da obra do ginásio de esportes

Valor necessário para conclusão da obra não foi estipulado, mas o prefeito considera que o município é capaz de saldar o financiamento junto ao Estado
Edilson Kernicki, com reportagem de Paulo Henrique Sava

Obra do Ginásio de esportes está paralisada desde o ano passado
O prefeito de Irati, Odilon Burgath (PT), conversou recentemente com o secretário estadual de Desenvolvimento Urbano, Ratinho Jr. (PSC), em Curitiba, para tratar da retomada da construção do Ginásio de Esportes José Richa. Odilon salienta que mantém em dia as parcelas do financiamento que contraiu junto ao Estado para custear a obra e que tem prazos a cumprir.

“A estrutura metálica de cobertura não vai poder continuar. Estamos verificando com os técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU) e terá que ser feita a retirada daquele telhado”, comenta Odilon. Da mesma forma, o município também está em fase de verificação contratual com a antiga executora da obra. Ainda segundo ele, a Prefeitura necessita, urgentemente, revisar a obra.

Odilon ressalta que a continuidade da obra depende da retirada da cobertura, do reforço da estrutura que vai sustentar esse telhado e da correção do projeto. Do modo como está, segundo o prefeito, a cobertura oferece potenciais riscos aos espectadores de eventos esportivos que virão a ser realizados no ginásio, podendo cair sobre a arquibancada.

“Quanto à solução que discutimos com o secretário [Ratinho Jr.], ele se mostrou muito aberto para que façamos também uma revisão de valores no contrato. Boa parte já foi pago e isso vai abater da capacidade de endividamento do município de Irati. Estou otimista de que agora, com essas medidas, possamos retomar o Ginásio de Esportes e entregá-lo ao povo de Irati”, explica Odilon.

Em relação aos custos financeiros para a continuidade da obra, o prefeito responde que esse valor ainda está sendo calculado. Odilon estima que somente a retirada do telhado vai demandar um alto custo, pois envolve guindastes e, para que ele passe, uma pequena estrutura terá que ser removida. Segundo Odilon, esse trabalho custaria aproximadamente R$ 200 mil. Numa segunda etapa, o município terá que avaliar os preços do material com o qual será feito o novo telhado. Ainda que sem valores definitivos, os custos também são orçados em aproximadamente RS 200 mil, o que acaba sendo acrescentado ao contrato de execução da obra. “Boa parte dele também já foi pago e numa nova operação de crédito com valores razoáveis, abatendo o que já foi pago, Irati tem a condição de pagar”, justifica.

Problemas estruturais

Das várias obras paralisadas para as quais o município enfrenta dificuldades para dar continuidade, já há um ano o prefeito Odilon considerava a do Ginásio de Esportes como a situação mais complexa, pela necessidade de refazer o projeto e reparar uma parte importante da estrutura da construção: a sustentação do teto.
 
No início do ano passado, o Ginásio era a única obra cujo contrato com uma empreiteira que ajuizou ação contra o município ainda estava em vigor. O município chegou a realizar uma perícia que constatou trincas na estrutura de sustentação ao telhado e também se averiguou a necessidade de reforçar as bancadas. O contrato e a situação judicial da obra em relação à construtora vinham sendo tratadas tanto pelo município quanto pela própria SEDU.

Os técnicos do município de Irati chegaram a orçar em aproximadamente R$ 3 milhões o montante necessário para finalizar a obra.
 

Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados