Irati e Região / Notícias

16/05/13 - 02h14 - atualizada em 16/05/13 às 11h54

Stafim aceita aditivo de R$ 555 mil e obra do ginásio de esportes será retomada

Obra do ginásio de esportes está paralisada desde o dia 22 de fevereiro. Previsão é que edificação seja concluída em até seis meses
Rodrigo Zub


Depois de várias discussões acaloradas e muita polêmica, a empresa Stafim e a prefeitura de Irati bateram o martelo sobre a retomada da obra do ginásio de esportes. Em reunião na manhã de quarta-feira, 15, foi decidido que a construtora irá retomar a construção do espaço em um prazo máximo de cinco dias.

Pedidos de aditivo

No dia 27 de novembro de 2012, a empresa Stafim encaminhou a prefeitura uma solicitação de termo aditivo no valor de 13% do custo total da obra do ginásio de esportes. Segundo o procurador do município, Jhiohasson Weider Taborda, o engenheiro responsável da prefeitura pediu um tempo para analisar a obra e o pedido de aditivo. “No dia 31 de janeiro um parecer técnico foi emitido concedendo aproximadamente 16% do aditivo que a empresa pedia”, relatou o Procurador. Segundo ele, o processo de análise foi concluído no dia 2 de fevereiro.

Porém, no dia 14, foi emitido outro protocolo com um pedido de novo aditivo de valor, informou Jhiohasson. “O processo nem tinha chego a essa procuradoria e ele fez um novo aditivo de valor, que representa mais de 21% da obra. De 14 de fevereiro até hoje, dia 21, é humanamente impossível analisar um valor tão alto de um parecer técnico e se há possibilidade de um novo termo aditivo nesse contrato”, disse o procurador durante entrevista coletiva realizada em fevereiro.

Vale destacar que a lei de licitações estabelece que os contratos podem ser aditivados em até 25% do custo total da obra.

Em participação no Programa Meio em Notícias, o prefeito Odilon Burgath (PT), ressaltou que várias reuniões foram realizadas desde a semana passada entre a empresa, a prefeitura e a engenheiros do Paraná Cidade, financiador do projeto do ginásio de esportes. Segundo o prefeito, as partes envolvidas chegaram a um consenso sobre o reinício da obra depois que a construtora aceitou a proposta de aditivo de valor de R$ 555.136,45 encaminhada por técnicos do Paraná Cidade.

O aditivo corresponde a 50% do valor pleiteado pela empresa. De acordo com Odilon, o construtor Gelson Stafim, resolveu aceitar o aditivo mesmo depois de apresentar uma contraproposta. O prefeito comentou que a administração municipal encontrou algumas dificuldades durante o período de transição com o governo anterior em função da desconformidade de valor do aditivo solicitado pela empresa. 

“Há um mês o projetista do Paraná Cidade identificou situações erradas na planilha. A empresa possuía suas razões e o município precisava de algumas garantias em termos de projeto e laudos. O município não se eximiria de efetuar o pagamento desde que fosse feita uma nova planilha e novo laudo pelo Paraná Cidade. A empresa entendeu e chegamos ao valor de R$ 555 mil, que vamos honrar até o término da obra”, ressaltou.

Conclusão em seis meses

Além do aditivo de prazo também foi definido a prorrogação do contrato que estabelece o tempo de conclusão do ginásio de esportes. Conforme acordo estabelecido na semana passada, a empresa Stafim terá até fevereiro de 2014 para entregar a obra. Odilon acredita que a edificação será concluída em um prazo de seis meses.

Readequação do projeto

Em conversa com o secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU), Ratinho Junior, a prefeitura definiu uma nova planilha de gastos a construção do ginásio. O prefeito relata que foi feita uma readequação do projeto para reduzir os custos.  “Optamos pela retirada de acentos e um elevador. Eles serão colocamos na sequência quando tivermos um fôlego financeiro. Foram feitas as glosas, que é o termo técnico, houve uma redução, mas que não vai comprometer a utilização do ginásio”, indica.

Projetos

A empresa Z Arquitetura Urbanismo Paisagismo e Design Ltda localizada na Avenida Cândido de Abreu, em Curitiba, foi responsável pelo projeto arquitetônico do Ginásio de Esportes. Quem participou da elaboração do projeto foram os engenheiros: Orlando Busarello, Dilva Cândida Slomp Busarello, Daniel do Valle e Valmir José Caviquiolo. As obras foram paralisadas no dia 22 de fevereiro. Nesta data a empresa responsável paralisou a construção do espaço depois que a prefeitura negou um pedido de aditivo de prazo e valor da obra.

Investimento

A previsão de investimento com o ginásio de esportes é de R$ 7,8 milhões já incluindo o valor do novo aditivo de R$ 555 mil concedido para a empresa Stafim. Os recursos para a obra provêm de uma operação de crédito realizada pelo Município junto à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano, Sedu/Paraná Cidade e de verba própria do Município, cerca de R$ 1 milhão. Os valores vão sendo liberados conforme as medições da execução da obra.

Obra do ginásio de esportes deve ser concluída em seis meses



Comentários

Enquete

Reforma da Previdência

  • Nenhuma das respostas
  • Não deve mexer nos que ganham menos
  • Não é necessária
  • Deve ser ampla
Resultados