Irati e Região / Notícias

03/10/19 - 16h29 - atualizada em 03/10/19 às 23h04

Suspeita de sarampo leva Saúde de Irati desencadear bloqueio

Você que circulou no Rota 400, no Cavalin Bora e Pernambucanas na tarde de sábado, dia 28 e/ou a noite no Shiva Bar, pode ter tido contato com o paciente, então, procure uma Unidade de Saúde para avaliar esquema vacinal

Da Redação

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) comunica que está sendo investigado um provável caso de sarampo em Irati e pede para pessoas que possam ter tido contato com este paciente, que procurem uma unidade de Saúde amanhã (dia 4), levando a carteirinha de vacinação, a fim de avaliar esquema vacinal e colocar em dia, se necessário.

Atenção você que, no sábado, dia 28 de setembro, entre 14 e 15h30, circulou no Posto Rota 400 da Rua Benjamin Constant, no Supermercado Cavalin Bora e Pernambucanas e, mais tarde, entre 23h e 4h da madrugada do dia 29, esteve no Shiva Lounge Bar, procure a unidade de Saúde para avaliar o esquema vacinal.

Denise Homiak, enfermeira-chefe do setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Irati
 

A probabilidade de que seja mesmo um caso de sarampo é reforçada pelo fato de que o paciente teve contato com o vírus em Curitiba. A chefe do setor de Epidemiologia da Secretaria de Saúde, a enfermeira Denise Homiak, participou ao vivo da programação da Najuá na tarde de hoje, 3. Na ocasião, ela contou que o paciente é natural de Irati, mas, a cerca de dez dias, teve contato em Curitiba com uma pessoa diagnosticada com a doença. Os sintomas que compreendem febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido e mal estar intenso, surgiram dias depois, nesta quarta-feira, 2, devido ao período de incubação, natural desta doença. Como o fato chegou ao conhecimento da secretaria já com a manifestação dos sintomas, não se pode realizar o bloqueio com a vacinação até 72 horas depois do contato, pois ele não tinha sido imunizado. Porém, as medidas para monitorar toda a cadeia de transmissão foram tomadas com as pessoas de convívio íntimo, restando apenas o sábado, 28, quando ele percorreu locais públicos. Por isso, a secretaria está realizando o chamamento público nos meios de comunicação.

“Estamos tomando todas as providências para fazer o bloqueio na cadeia de transmissão, pois temos pouco tempo para vacinar todas as pessoas que entraram em contato com ele, para garantir que elas não desenvolvam o sarampo. Precisamos ver as pessoas que não têm o esquema vacinal completo e atualizar o quanto antes”, disse Denise Homiak.  

Além da verificação das carteirinhas, as pessoas que passaram por estes locais no mesmo dia e horário que o paciente, devem ser monitoradas por 21 dias. A coordenadora explica que o contágio se dá em torno de seis dias antes dos sintomas. "Conversamos com ele e levantamos o histórico de todos os seus passos neste período e somente no dia 28 que ele transitou em locais públicos". Uma equipe de enfermagem visitará os estabelecimentos por onde ele passou para verificar e, se necessário, atualizar a situação vacinal de cada funcionário. 

Esquema de vacinação

As pessoas com idade entre 1 e 29 anos devem ter duas doses da vacina. Quem tomou apenas uma dose deve receber a segunda. De 30 a 49 anos, é necessário apenas uma dose. Se você está com a vacinação em dia não precisa realizar o procedimento novamente. 

Além disso, desde que foi registrado um surto no Brasil, o Ministério da Saúde determinou que crianças com idade entre seis e onze meses recebam a chamada “dose zero”, uma vez que nesta faixa etária elas correm maior risco de morte por conta da doença.

Campanha começa na segunda dia 07

A primeira etapa da Campanha de Vacinação contra o Sarampo começa na próxima segunda-feira, 07 e o público-alvo serão as crianças de seis meses a cinco anos, que passarão por uma verificação nas carteirinhas e somente receberão a dose da vacina quem não estiver com o esquema em dia.

“A criança não vai tomar uma dose extra, vai ser somente uma atualização de carteirinha: quem estiver com a vacina atrasada vai tomar”, frisou Denise.

A segunda etapa será realizada em novembro com a faixa etária de 20 e 29 anos, que é o grupo etário mais atingido neste surto.

PUBLICIDADE


Comentários