Irati e Região / Notícias

17/05/11 - 00h29 - atualizada em 19/05/11 às 08h58

Três pontes de concreto serão construídas no interior de Irati

Vigas de concreto poderão garantir maior sustentabilidade as pontes que quebram muitas vezes em função do excesso de peso dos caminhões
Rodrigo Zub

A secretária de Viação e Serviços Rurais Rozenilda Romaniw Bárbara participou da edição de sexta-feira, 13, do Programa Meio Dia em Notícias, para prestar esclarecimentos sobre uma reclamação enviada por uma ouvinte da Najuá, questionando as condições da ponte na comunidade de Boa Vista do Pirapó.

Segundo Rozenilda, algumas adequações como a troca dos tablados da ponte já foram realizadas pelos funcionários da secretaria, mas como um caminhão carregado passou e trincou duas vigas foi necessário fazer a interdição do local para evitar acidentes. “Preparamos um espaço para que, caso não consigamos arrumar a tempo, que a população que mora ali tenha passagem através de um vão. Então os carros pequenos, que tenham até 5 toneladas passam tranquilamente e os maiores e mais pesados, como caminhões por exemplo, passam por dentro do rio”, explica.

De acordo com Rozenilda, a secretária de Viação e Serviços Rurais está negociando com o governo do estado em parceria com o DER, o fornecimento de vigas de concreto, que irão garantir maior sustentabilidade as pontes, principalmente quando veículos com cargas acima de 10 toneladas passam pelo local.

Ponte de concreto na comunidade de Campina de Gonçalves Júnior
"Está na pauta do governo de nos atender a partir de setembro. Essa ponte [do Pirapó] ainda está dando passagem para carros pequenos, semana que vem faremos essa estrutura para reforçar as vigas, e depois vamos aguardar para ver se teremos esse apoio. Solicitamos também vigas de concreto nas pontes de Invernadinha e de Cochinhos”, revela.

Rozenilda ressaltou que apesar dos problemas a comunidade de Boa Vista do Pirapó, pode ficar tranquila, pois ela não está ‘ilhada’, já que existe uma passagem pela comunidade de Volta Grande, e o próprio Val que está funcionando. “Nos últimos 40 dias, não está chovendo de modo que atrapalhe, encha o rio preto, o que deixaria a situação bastante complicada. Acredito que até semana que vem, nós já começaremos os trabalhos para que a comunidade tenha uma ponte enquanto nós não temos a de concreto”, analisa.

A secretária disse ainda que muitas pontes quebraram nos últimos dias devido ao excesso de peso dos caminhões, que trafegam com uma carga maior que a permitida que é de 20 toneladas. “Na semana retrasada, na comunidade de Cadeado Santana, a ponte realmente quebrou, a sorte de quem estava passando é que não caiu dentro do rio, já que sabemos qual era o caminhão que passava e quem era o condutor. Nessa localidade tiramos os pranchões, impedimos a passagem e estamos trabalhando lá para resolver. Nossa expectativa é de que até quarta-feira nós concluamos o serviço, e a gente passa a se dedicar a essa ponte do Pirapó”, conta.

Rozenilda diz que todas estas pontes estão sendo refeitas o mais rápido possível, para restabelecer as distâncias mais curtas. “Porém, em função de nossas equipes serem pequenas, apenas uma dessas equipes é a que está preparada para realizar obras de pontes maiores, como é o caso do Pirapó e de Invernadinha. A outra está mais bem preparada para trabalhar com bueiros menores, pontes menores, e nossa prioridade é a drenagem das estradas”, afirma.

* Colaboração de Renata Lima

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados