Paraná / Notícias

19/03/12 - 20h50 - atualizada em 19/03/12 às 20h52

Imbituva, Prudentópolis e Rebouças estão entre as 30 cidades que receberão Cras do Família Paranaense

Governo do Paraná lança projeto para atender 100 mil famílias em situação de vulnerabilidade social até 2014
Ellen Miecoanski /Gazeta do Povo


A construção de aproximadamente 33 Centros de Referência de As­­sistência Social (Cras) por ano até 2014 está entre as metas do programa Família Paranaense, a principal aposta do governo Beto Richa na área social. Lançado na semana pas­­sada com o objetivo de reduzir a pobreza extrema no estado, o pro­­jeto visa a atender famílias em si­­tuação de vulnerabilidade social em pelo menos 300 municípios do es­­tado.

Segundo dados de 2010 do Ins­tituto Brasileiro de Geografia e Es­­tatística (IBGE), o Paraná tem 306 mil pessoas (2,94% da população) em situação de extrema pobreza. Is­­so representa 96 mil famílias (com aproximadamente três pessoas por domicílio).

Imbituva, Prudentópolis e Rebouças estão entre as 30 cidades vão receber as primeiras ações 

Previsto para durar até 2014, o Família Paranaense vai atuar em 300 municípios, segundo a Secretaria da Família. Destes, foram selecionadas 30 cidades que receberão as ações iniciais do governo. Do Centro-Sul, Imbituva e Rebouças estão dentro desta primeira fase. Os critérios para esta seleção se basearam nos últimos dados do Ipardes, IBGE e secretarias de estado da Saúde e Educação para elencar os municípios com o mais baixo Índice Ipardes de Desempenho do Município (IPDM), grandes concentrações de moradias precárias e áreas de risco habitacional, baixa taxa de aprovação escolar e alto índice de gravidez na adolescência.

Além disso, para ser incluído neste grupo foi preciso que a cidade tivesse pelo menos um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) instalado e funcionando e que a taxa de atualização do cadastro único (CadÚnico) fosse maior ou igual a 70%.

Segundo a Secretaria da Família e Desenvolvimento Social - Seds, R$ 64 milhões são de recursos provenientes do or­­çamento das secretarias envolvidas e R$ 14 milhões de fundos estaduais, como o da Infância e Ado­­lescência. Outros R$ 100 milhões são aguardados em forma de em­­prés­­timo do Banco Inter­­americano de Desen­volvimento. Esse dinheiro será destinado, entre outras ações, para a construção de 100 Cras e de 22 Centros de Referência Es­­pecializados de Assistência So­­cial (Creas) em cidades que serão se­­lecionadas de acordo com os critérios do programa. Hoje o Paraná tem 475 Cras e 106 Creas, centros cuja finalidade é o atendimento de famílias em situação de vulnerabilidade e risco social.

Infográfico Gazeta do Povo


Comentários

Enquete

O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) deve ser a base da Reforma Tributária?

  • Não
  • Sim
Resultados