Policial / Notícias

16/01/20 - 15h49 - atualizada em 16/01/20 às 16h09

Cédula falsa de R$ 100 é repassada em estabelecimento

Aspirante da 8ª Cia repassa dicas para a população identificar uma nota falsa

Da Redação


A proprietária de um estabelecimento recebeu uma nota falsa em Irati. A cédula de R$ 100 foi repassada por uma pessoa para efetuar o pagamento de um serviço realizado pela empresa localizada na rua Antonio Cavalin. A ocorrência foi registrada na quarta-feira, 15.  

A mulher constatou posteriormente que a nota era falsa. Depois disso, ela acionou a Polícia Militar, que apreendeu a cédula e a encaminhou para a Delegacia.  

Em contato com a nossa reportagem, a aspirante a oficial da 8ª Cia, Thaísa Nabozny, repassou dicas de como as pessoas podem identificar cédulas falsas. A primeira atitude que pode ser tomada é identificar a marca d’ água. “É só colocar o dinheiro contra a luz e observar na área clara que vai aparecer a figura do animal e o valor correspondente dessa nota. Por exemplo, se eu pego uma nota de R$ 100 e coloco contra a luz vai aparecer o desenho da garoupa, que é aquele peixe que aparece nesta nota junto com o número. Nas notas de R$ 10, 20, 50 e 100 também dá para ver um fio de segurança quando se coloca a nota contra a luz bem próximo ao meio dela. Esse fio é escuro e é possível ler o valor correspondente da nota acompanhado da palavra reais. Também temos as áreas com relevo como é o caso da legenda na parte da frente onde está escrito República Federativa do Brasil. Ao se deslizar o dedo é possível sentir de maneira bem suave esse relevo. Nós já tivemos casos que falsificadores tentaram copiar esse relevo, mas não conseguiram, pois eles deixaram um relevo muito grosseiro bem perceptível de não ser de uma nota verdadeira. Então deslizando o dedo sentindo de uma maneira suave muito provável que essa nota seja verdadeira”, relata. 

Quer receber notícias pelo WhatsApp?

PUBLICIDADE

As notas mais visadas pelos falsificadores são de R$ 50 e R$ 100 por conta do valor alto e da possibilidade que a pessoa tem de receber um troco em dinheiro verdadeiro. Thaísa relata como identificar a procedência dessas notas. “Então essas duas notas têm em seu canto esquerdo uma faixa holográfica que ao fazer movimentos para cima e para baixo é possível ver que ela fica colorida, além de alternar a palavra reais e o valor da nota quando ela é movimentada. Os desenhos das cédulas verdadeiras há um capricho nos detalhes, nas escritas, as cores são muito bem acabadas. Já as notas falsificadas eles não conseguem fazer essa cópia, não consegue ter esse cuidado acabam fazendo acabamentos grosseiros com borrões, escritas erradas, então eles não têm o cuidado no zelo da confecção das notas”, afirma.  

Atualmente, algumas empresas utilizam canetas com detector de notas falsas. A Aspirante da 8ª Cia relata como proceder nesse tipo de situação. “Quando desliza-se a caneta sobre a nota se ela fica incolor ela é verdadeira. Se ela fica com uma cor escura, a nota é falsa. Porque o papel utilizado naquela nota falsa não é um papel moeda aquele específico utilizado na confecção do dinheiro normalmente é um papel sulfite comum. A gente recomenda que confie na visão e no tato para identificar se essas moedas são realmente verdadeiras para que não se fique no prejuízo. 

Aspirante da 8ª Cia- Thaísa Nabozny

Comentários