Paraná / Notícias

04/09/13 - 10h05

Procuradora-geral na gestão Requião vai chefiar a PGE do governo Richa

Jozélia Nogueira assume a Procuradoria-Geral do Estado no lugar de Júlio Cesar Zem, que pediu exoneração do cargo devido ao cansaço
Antonio Senkovski/Gazeta do Povo


A advogada Jozélia Noguei­­­ra é a nova procuradora-geral do estado do Paraná. Ela assume o cargo no lugar de Júlio Cesar Zem, que pediu exoneração e alegou cansaço. Jozélia, que ocupou o comando da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) por nove meses na gestão Roberto Requião (PMDB), afirma que não haverá grande diferença na atuação naquele período para o atual. “Na época do governo Requião, não foi difícil o diálogo. Claro que o governador Beto Richa é uma pessoa mais fácil de lidar, mais acessível, não tem rompantes. Mas te digo que não foi difícil trabalhar no governo Requião. A única vez que ele me tratou mal foi quando eu pedi demissão.”

Jozélia ocupou o cargo de procuradora-geral do estado entre abril de 2007 e janeiro de 2008. Ela pediu demissão depois que orientou o governo a cumprir uma decisão judicial do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região. No documento, ela citava que foi tratada com desrespeito pelo então governador.
A posse de Jozélia ocorre hoje às 11 horas. A pedido de Richa, o equilíbrio das contas públicas, segundo Jozélia, estará no topo da lista de prioridades na sua atuação à frente da entidade. “Vou dar continuidade ao trabalho. Estamos ainda montando minha equipe, foi tudo muito rápido, muito recente. Já está definido que minha diretora geral será Marisa Zandonai.”

Jozélia disse que outro aspecto prioritário é a distribuição de recursos da União aos estados. Ela cita também, entre os planos que já estão definidos, uma atuação mais próxima às secretarias. “As orientações nas secretarias, nesse trabalho de consultoria aos secretários e gestores públicos, serão intensificas.”

Júlio Cesar Zem, que entrega a chefia da Procuradoria Geral do Estado, alegou cansaço no exercício da função. Ele estava no cargo desde outubro de 2011, quando assumiu no lugar de Ivan Bonilha, que foi para o Tribunal de Contas do Estado. Do começo do governo Richa até assumir a chefia, ele ocupou cargo de diretor geral da PGE.

“Tenho trabalhado bastante, preciso recuperar as minhas energias. Eu tinha sinalizado ao governador que precisava de descanso, e esse momento foi no qual se conseguiu fazer uma transição. É uma colega de carreira, temos uma boa relação, o trabalho continuará sem nenhuma interrupção”, justificou Zem.

Colaborou Chico Marés

Comentários