Política e Eleição / Notícias

06/10/18 - 14h15 - atualizada em 06/10/18 às 14h18

100 policiais reforçarão segurança nos locais de votação em Irati e região

Em todo o Paraná, 10 mil policiais e 1.720 viaturas devem garantir a segurança nas eleições

Edilson Kernicki, com reportagem de Paulo Henrique Sava 

Em entrevista à reportagem da Najuá, Major Joas comentou sobre esquema de segurança que será realizado na área de atuação da 8ª Cia durante as eleições

O aparato de segurança foi reforçado para que as eleições transcorram com normalidade neste domingo (7). Na área de circunscrição da 8ª Cia, que abrange as Comarcas de Irati, Rebouças, Imbituva, Teixeira Soares e Ipiranga, cerca de 100 policiais, distribuídos em 20 a 30 viaturas devem reforçar a segurança nos locais de votação.

“Para nós, começa a operação a partir de hoje, enquanto fazemos a elaboração do plano e já fazemos a aplicação do policiamento e escoltas e guarda das urnas, em conjunto com a Polícia Federal”, explica o Major Joas, comandante da 8ª Cia. “Estamos inovando e colocando oficiais junto dessas comarcas. Teremos mais um capitão e mais alguns tenentes que trabalharão acompanhando o juiz e o promotor”, acrescenta.

PUBLICIDADE

Denúncia de crimes eleitorais

O encaminhamento de pessoas flagradas em cometimento de irregularidades eleitorais no dia da votação, segundo Joas, vai depender do entendimento do juiz eleitoral, do promotor ou mesmo do delegado.

As irregularidades podem ser denunciadas pelo telefone de emergência 190 ou pelo disque denúncia 181. “Desde que o eleitor passe dados concretos para nós e que realmente esteja ocorrendo o fato. Já tivemos o desprazer de estarem usando a própria corporação, a Polícia Militar, para desviar a um local específico e as pessoas atuavam em outros pontos da cidade com a distribuição de cestas básicas, transporte irregular, compra de votos, entre outros”, orienta.

PUBLICIDADE

Lei Seca

Não foi decretada Lei Seca no estado do Paraná para as eleições de domingo (7). Segundo Joas, a ordem parte da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Paraná (SESP) e não foi enviado nenhum expediente a esse respeito neste ano. A comercialização de bebida alcoólica está liberada.

Entretanto, os crimes relacionados ao consumo de álcool, como a embriaguez ao volante, ou agressões, por exemplo, serão enquadradas da mesma forma. “Orientamos que as pessoas não se excedam. É um pleito eleitoral, vai ser num domingo. E aqueles excessos que forem acontecendo, iremos tomar, sim, as providências, porque é uma questão legal e legítima”, recomenda o major.

O reforço do policiamento neste final de semana visa também combater a prática da boca de urna e o derramamento de propaganda eleitoral próximo às seções eleitorais, além de se voltar ao combate de crimes e contravenções eleitorais e outras irregularidades – como a compra de voto – em apoio à Justiça Eleitoral.

O policiamento busca preservar a ordem e os direitos constitucionais nos 4.790 locais de votação e nas 26.119 seções eleitorais distribuídas em todo o Estado. “Esses policiais que serão empregados nas eleições não serão retirados da atividade que já é normal, da Polícia Militar, no atendimento à população, tanto na atividade de trânsito, na rádio patrulha, operações continuam normalmente. O que nós queremos é garantir o exercício da cidadania a toda a população, não importando ideologia, não importando partidos políticos. O que nós queremos é garantir a democracia e, por isso, estamos fazendo todo o esquema, fizemos todo o planejamento, e estamos com policiais para fazer ajustes e atender a alguma demanda específica que possa surgir”, destaca a coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, comandante-geral da PM/PR.

PUBLICIDADE

A presença policial será executada em todas as modalidades: policiamento a pé, motorizado e aéreo, com patrulhamento preventivo e ostensivo nas vias públicas e pontos estratégicos. A PM vai atuar em parceria com as Guardas Municipais, a Polícia Civil, a Polícia Federal e com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PR). A coronel Audilene salienta que, conforme orientação do TRE-PR, no dia da votação é proibida a concentração de pessoas com bandeiras, broches, dísticos, adesivos e camisetas padronizadas, com o sem veículos, prática entendida como boca de urna.

“A distribuição de panfleto; boca de urna; circulação de grupos com camisetas; veículos adesivados – que, às vezes, as pessoas estacionam próximos às seções eleitorais; transporte de eleitores; cestas básicas para eleitores. Contra todo este tipo de situação estaremos atuando”, frisa.

O esquema de segurança será mantido também após o encerramento da votação, para o recolhimento das urnas e seu encaminhamento aos locais de totalização dos votos. O Corpo de Bombeiros também vai prestar apoio com ambulâncias e veículos para combate a incêndio, ocorrências de emergência e, caso haja necessidade, atuação em ações de defesa civil em todo o Paraná. De acordo com o Código Eleitoral, desde a última terça-feira e até 48 horas depois do encerramento da votação, nenhum eleitor pode ser preso ou detido, salvo em situação de flagrante delito ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.

“Estou atuando em um pleito de nível estadual e federal na Unidade neste ano, mas já estive em nível municipal [eleições de 2016], quando tivemos um pleito sem problemas maiores em toda a região. Vale ressaltar que nossa região é composta de dez municípios e, nos dez municípios, não tivemos problemas de crimes eleitorais quando do pleito para prefeito e vereadores. Espero e acredito que não será diferente em nível de União e Estado”, conclui o Major Joas.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários