Política e Eleição / Notícias

03/04/19 - 17h04 - atualizada em 04/04/19 às 14h46

Câmara aprova R$ 10 milhões para pavimentação

Vereador Roni Surek foi o único a votar contra o financiamento

Paulo Henrique Sava, com informações da Assessoria de Imprensa da Câmara de Irati

Vereadores aprovaram por 8 votos a 1 projetos de lei que autorizam o município a contratar financiamento no valor de até R$ 10 milhões para pavimentação de ruas

A Câmara de Irati aprovou nesta terça-feira, 02, por 8 votos a 1, o Projeto de Lei nº 028/2018, que autoriza o município a contratar financiamento junto à Caixa Econômica Federal. Foi aprovado também o projeto de Lei nº 029, que autoriza o município a abrir crédito adicional especial no valor de R$ 10 milhões, que serão utilizados para pavimentar diversas ruas da cidade. Estes projetos foram discutidos na última semana pelos parlamentares. Os recursos serão obtidos através do Programa de Financiamento de Infraestrutura e Saneamento (FINISA), que tem como objetivo financiar obras de pavimentação e saneamento básico.  

De acordo com o projeto, o município terá uma carência de dois anos para começar a pagar o financiamento. Depois, o prazo será de 96 meses para quitação da dívida. Conforme o vereador José Bodnar, o Zequinha (PV), o município tem capacidade de financiar até R$ 200 milhões. Ele afirmou que a Caixa pode disponibilizar imediatamente até R$ 25 milhões.

PUBLICIDADE

O vereador Roni Surek chegou a fazer pedido de vistas do primeiro projeto, justificando que precisava estudar melhor a matéria. Como o pedido foi rejeitado, o parlamentar foi o único a votar contra o financiamento.

Roni solicitou informações sobre a forma de pagamento. Ele questionou ainda se as obras irão resultar em ônus para os iratienses. “Aqui no projeto, segundo o secretário, depois que vier o projeto, for asfaltado, é que vai se ver a melhor forma de os munícipes pagarem e que de repente poderão ter o mesmo prazo para pagar a questão dos recapes”, comentou. A Lei Orgânica, em seu artigo 110, parágrafo 3º, estabelece que o município poderá instituir “contribuição de melhoria, decorrente de obras públicas”.

Rogério Kuhn (PV) rebateu os argumentos de Roni, dizendo que todos os vereadores tiveram tempo suficiente para analisar o projeto.

PUBLICIDADE

Roni lembrou que, em 2015, a Câmara rejeitou um empréstimo de R$ 13 milhões junto à Fomento Paraná. De acordo com o projeto elaborado pelo então prefeito Odilon Burgath, os recursos seriam aplicados na pavimentação de algumas ruas e no término do novo Ginásio de Esportes de Irati. Os vereadores alegaram que havia necessidade de especificar as ruas que seriam contempladas. Na época, reportagem publicada pela Najuá e um ofício apresentado pela Prefeitura indicavam as ruas que seriam beneficiadas.

Naquela ocasião, o vereador Wilson Karas (PSD) votou contra o projeto; Valdenei Cabral da Silva (PDT) votou favorável; Hélio de Mello não compareceu à sessão.

Sobre o financiamento de R$ 10 milhões, Nivaldo Bartoski (PSDB) comentou que, independentemente de quem vai pagar a conta, o município precisa avançar. “Se o município lá atrás ficou inadimplente, não foi esta gestão que fez. Agora aqui começamos a ‘amarrar’. Vale lembrar ao líder do governo que nós votamos separados. Quem não quer o avanço de Irati, que vote contra, pois aqui o voto é aberto”, frisou.

PUBLICIDADE

O líder do governo na Câmara, Marcelo Rodrigues (PP) ressaltou que, por ser de interesse da sociedade, a aprovação do financiamento independe do fato de o prefeito ser apoiado ou não pela maioria dos parlamentares. “Não é questão de ter a maioria, mas sim de ter entendimento sobre o que é prioridade para a cidade. Como foi falado, quando o cidadão recebe R$ 2 mil mensais e ele vai até o banco onde tem um crédito para ele financiar um veículo ou imóvel em que a parcela caiba no seu bolso, ele pode pagar isto. É o que está ocorrendo com a Prefeitura de Irati: ela tem o crédito e poderá fazer este empréstimo”, pontuou.

O presidente da Câmara, Valdenei Cabral da Silva sugeriu que, depois da aprovação do financiamento, os demais vereadores busquem recursos junto aos seus deputados para realizar obras nas demais ruas da cidade.

“Somos sabedores de que estes R$ 10 milhões não vão solucionar os problemas de todos os bairros, de todas as ruas, e sabemos que tem mais pessoas com interesse e que precisam desta melhoria. Uma sugestão é de que se utilizem estes R$ 10 milhões nas ruas já nominadas, e que os senhores vereadores devem trazer recursos através dos parlamentares que representam para complementar as demais ruas da cidade”, comentou.

Quer receber notícias de Irati e região? Envie SIM NOTICIAS para o WhatsApp 42991135618 ou simplesmente clique no link a seguir http://bit.ly/CliqueAquiWhatsSuperNajua  

Por e-mail: http://bit.ly/2BiE4tC   

Comentários

Enquete

Você acha que existe um grande número de pessoas que recebem aposentadoria sem ter contribuído o suficiente?

  • Não
  • Sim
Resultados