Política e Eleição / Notícias

23/08/18 - 16h36 - atualizada em 24/08/18 às 15h29

Câmara cria a Semana Municipal de Combate à Violência Doméstica e Familiar

Projeto foi aprovado em 1ª votação na sessão desta terça-feira, 21, da Câmara de Irati. Matéria deve voltar à pauta na próxima semana

Paulo Henrique Sava

Vereadores aprovaram criação da Semana Municipal de Combate à Violência Doméstica Contra a Mulher em Irati

Os vereadores aprovaram em 1ª votação o Projeto de Lei nº 018/2018, de autoria do vereador Jorge Luiz Zen (PP), que cria a Semana Municipal de Combate à Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher em Irati.

De acordo com o texto do projeto, a semana municipal será realizada anualmente nas proximidades do dia 25 de novembro, “Dia Internacional da Não-violência Contra a Mulher”. Entre as atividades previstas, estão a realização de palestras para alunos e comunidade em geral nas escolas, a promoção de seminários, caminhadas e peças teatrais sobre o tema. O projeto também prevê a realização de um concurso de redação referente ao assunto.

PUBLICIDADE

Os eventos serão realizados e divulgados pela Secretaria de Assistência Social, em parceria com as secretarias de Educação, Saúde, Segurança Pública e Cidadania, além de outros órgãos e entidades municipais. As instituições diretas e indiretas do Poder Executivo Municipal também serão convidadas a participar das atividades.

O proponente, vereador Jorge Zen, comenta que o projeto vem de encontro aos acontecimentos registrados em Irati e região nos últimos meses (referindo-se ao caso de feminicídio registrado no dia 26 de julho no Parque Aquático), evitando que eles “caiam no esquecimento”.

“No dia 25 de novembro já é feita uma lembrança, mas é só um dia: Irati vai fazer uma semana. A importância é tanta que temos que colocar na cabeça do pessoal no dia a dia defendendo isto. Serão várias ações a serem realizadas, e as secretarias irão trabalhar a semana inteira, e no dia 25 (de novembro) seria o término destas ações, que seriam levadas ao município inteiro. O pessoal sabe da urgência deste projeto, pois dia a dia se liga o rádio ou a TV e se fala em feminicídio. Temos que primeiramente prevenir a sociedade contra isto”, comentou.

“Eu acho que chegou a hora de esta Casa de Leis se preocupar e fazermos uma ação envolvendo as secretarias envolvidas nesta área, principalmente a Assistência Social, pois as assistentes sociais sabem dos problemas existentes. Se nós não tomarmos uma atitude, mais tarde vai acontecer coisa pior ainda. Se prevenirmos, seria uma ação muito boa”, completou. 

PUBLICIDADE

José Bodnar, o Zequinha (PV), destacou que o rol de atividades propostas pelo Projeto pode ser executado em todos os níveis da administração pública. “Todos os vereadores se preocupam com esta situação, que não é só do município, mas de todo o país. Este projeto desperta na comunidade a luta em defesa contra a violência doméstica. Não é só um dia, é a semana inteira. Podemos aproveitar para mostrar os exemplos existentes no município”.

O referido Projeto de Lei deve voltar à pauta da Câmara na próxima terça-feira, dia 28. Caso seja novamente aprovado, ele segue para sanção do prefeito Jorge Derbli (PSDB).

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários