Política e Eleição / Notícias

30/05/12 - 00h47 - atualizada em 30/05/12 às 01h20

Desempenho de Gleisi nas eleições para Senador anima PT local a lançar candidatura própria

O PT só trabalha com a hipótese de vitória porque representa a única opção de renovação em Irati, avalia o presidente do diretório, Odilon Burgath, que é pré-candidato a prefeito
Jussara H. Bendhack, com reportagem de Rodrigo Zub


Odilon Burgath é o pré-candidato do PT visando as eleições majoritárias
Apesar de ter crescido muito na esfera Federal, o partido da presidente Dilma, Partido dos Trabalhadores – PT tem encontrado dificuldades para emplacar candidaturas locais em municípios paranaenses. Em Irati não foi diferente. No entanto, este ano o panorama pode ser outro, influenciado pelo bom desempenho de Gleisi Hoffmann, hoje ministra-chefe da Casa Civil, nas eleições para o Senado em 2010. “Isso tem mudado depois da eleição da Gleisi, com votação expressiva, maior que a do próprio governador”, avalia Odilon Burgath, presidente do diretório de Irati, em entrevista para o quadro “Najuá Eleições 2012”.  (A entrevista completa você acompanha no final desta matéria).

Votação em 2010

Gleisi Hoffmann obteve 3.196.468 votos para a eleição no Senado
Beto Richa foi eleito governador com 3.039.774 votos

Com 232 cadastros, o número de filiados de Irati dobrou este ano, principalmente devido à adesão de jovens. “Hoje praticamente dobramos o número de filiados. O PT de Irati é o partido mais organizado em termos da secretaria da Juventude e contribuiu para a formação do Conselho Municipal da Juventude”, conta. Ele reconheceu o trabalho dos vereadores Rafael Lucas (PSB) e Laudelino Antônio Filipus (PSD) que organizaram o projeto de lei para criação do Conselho, mas atrela a possibilidades de coligações aos partidos aliados à presidente. “Nossa relação é com os partidos do governo Dilma e o PSB pertence à base, mas a nível municipal não sei se será tão fácil”, comenta.

Candidatura própria

A busca por candidatura própria em oposição à atual gestão levou ao consenso pela escolha do nome de Odilon para a prefeitura. “Muitos dos novos grupos trazem figuras com histórico já conhecido e a nossa intenção é de apresentar um projeto novo. Acredito que não houve avanço na parte social, constatamos isso percorrendo a periferia. Queremos auxiliar a presidente Dilma resolvendo a situação nos municípios relacionada aos investimentos em Saúde, Educação e na geração de rendimento que, se comparada a outras cidades menores, a criação de empregos em Irati é praticamente zero”, promete.

Coligações

Burgath confirma que o partido já se reuniu com o PMDB, PV, PSB, mas ele reclama que, diferente dos petistas, ainda existe muita indefinição nos outros grupos. “PT e PSDB não se coligam, estamos aguardando as definições do PMDN, PV, PSB e PSD para ter um quadro claro. Trabalhamos com a hipótese de vitória, não entramos pensando em derrota. Pela primeira vez vamos montar uma chapa completa de candidatos a vereador”, afirma Burgath.

Formação

Ele lembra que os candidatos petistas passam por um curso de formação política e planejamento durante a campanha. Uma pessoa ficará responsável e, coordenar o trabalho das redes sociais que informam sobre as programações e agenda do partido e também recebem ideias e opiniões através do ptirati.blogspot.com.


Comentários