Política e Eleição / Notícias

28/10/18 - 21h38 - atualizada em 29/10/18 às 00h03

Na Amcespar, Haddad venceu apenas em Inácio Martins

Jair Bolsonaro foi o mais votado em Irati, Prudentópolis, Mallet, Rio Azul, Rebouças, Fernandes Pinheiro, Teixeira Soares, Guamiranga e Imbituva

Da Redação

Confira fotos da comemoração do presidente eleito


O novo presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL), foi o mais votado em nove das dez cidades que integram a Associação dos Municípios do Centro-Sul do Paraná (Amcespar). O candidato derrotado no 2º turno das eleições presidenciais, Fernando Haddad (PT), foi o preferido dos eleitores somente em Inácio Martins. O resultado foi o mesmo do 1º turno. 

A maior diferença de votos foi registrada em Prudentópolis. Bolsonaro teve 21.933 votos (73,28% dos votos válidos). Haddad ficou em segundo lugar com 7.999 votos (26,72% dos votos válidos). Brancos e nulos somaram 621 e 1.373 votos, respectivamente.

PUBLICIDADE

Em Irati, o presidente eleito obteve 23.159 votos (65,25% dos votos válidos). O candidato petista somou 12.333 votos (34,75% dos votos válidos). Oitocentos e vinte e cinco eleitores votaram em branco e 1.822 anularam o voto. No município de Fernandes Pinheiro, a disputa foi acirrada. Bolsonaro conseguiu 2.104 votos (50,58% dos votos válidos) contra 2.056 de Haddad (49,42% dos votos válidos). O número de votos brancos foi de 79 e nulos de 140.

A exceção da região foi Inácio Martins. O ex-prefeito de São Paulo obteve 3.686 votos (57,88% dos votos válidos). Já o deputado federal do PSL recebeu 2.682 votos (42,12% dos votos válidos). Votos nulos somaram 271 e brancos 113.

Na 34ª Zona Eleitoral de Irati somando os eleitores de Irati e Inácio Martins, Haddad obteve 16.019 votos (38,27%) contra 25.841 de Bolsonaro, que corresponde a 61,73% dos votos válidos. 

PUBLICIDADE

Em Imbituva, Bolsonaro também foi o mais votado com 11.576 (64% dos votos válidos). Haddad somou 6.511 votos (36% dos votos válidos). Os votos brancos e nulos foram de 476 e 823, respectivamente. Em Guamiranga, o presidente eleito obteve 3.051 votos (58,48% dos votos válidos). Já o candidato do PT 2.166 votos (41,52% dos votos válidos). Brancos somaram 131 e nulos 169.

Jair Bolsonaro também teve a maioria dos votos em Teixeira Soares (3.431- 58,09%). Haddad teve 2.475 (41,91% dos votos válidos). Cento e três pessoas votaram em branco e 273 nulo.

Em Rebouças, a diferença de votos a favor do candidato do PSL foi menor. Bolsonaro teve 4.943 votos (53,83%). Já Haddad somou 4.239 votos (46,17% dos votos válidos). A quantidade de brancos e nulos foi de 233 e 403, respectivamente.

Os eleitores de Rio Azul também registraram uma votação expressiva para Bolsonaro (5.650 votos, o que corresponde a 65,07% dos votos válidos). Haddad obteve 3.033 votos (34,93% dos votos válidos). O total de votos brancos foi de 209 e de nulos 501.

Na 34ª Zona Eleitoral de Irati somando os eleitores de Irati e Inácio Martins, Haddad obteve 16.019 votos (38,27%) contra 25.841 de Bolsonaro, que corresponde a 61,73% dos votos válidos

Em Mallet, o deputado federal também teve ampla maioria dos votos 5.435 (67,15% dos votos válidos). O candidato petista somou 2.659 (32,85% dos votos válidos). Brancos e nulos somaram 183 e 521, respectivamente.

 Jair Messias Bolsonaro, do PSL, foi eleito presidente da República neste domingo, 28, ao derrotar em segundo turno o petista Fernando Haddad, interrompendo um ciclo de vitórias do PT que vinha desde 2002.

A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%). Com 100% das urnas apuradas, Bolsonaro fechou a votação com 57.797.277 (55,13% dos votos válidos). Já Haddad somou 47.039.840 votos (44,87% dos votos válidos). 

No discurso da vitória, Bolsonaro afirmou que o novo governo será um "defensor da Constituição, da democracia e da liberdade".

Aos 63 anos, capitão reformado do Exército, deputado federal desde 1991 e dono de uma extensa lista de declarações polêmicas, Jair Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022.

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários