Política e Eleição / Notícias

19/02/19 - 23h12 - atualizada em 20/02/19 às 11h52

O que foi assunto na Câmara de Irati

Confira as discussões da sessão do legislativo iratiense desta semana
Jussara Harmuch

Vereadores de Irati

Não há novidades em relação à aprovação dos projetos na sessão da Câmara Municipal de Irati desta semana, em 2ª votação. 

Aprovado em definitivo a concessão de área no distrito industrial da Vila São João,10.368,82 m2, sobre imóvel pertencente à municipalidade, para a Atena Engenharia Industrial Ltda, gratuitamente e por prazo indeterminado, para exploração de atividades de processamento de resíduos sólidos urbanos e transformação dos mesmos em bens com valor comercial. 

Também se aprovou a autorização para o Executivo a celebrar acordo com a empresa Sfafim Execuções de Obras Ltda”, referente a obra 1° bloco do Paço Municipal, com o pagamento de R$ 90.000,00 sendo uma parcela no valor de R$ 50.000,00 a ser paga até o último dia útil de fevereiro/2019 e a segunda parcela no valor de R$ 40.000,00 a ser paga até o último dia útil do mês de março/2019. A finalidade inicial do prédio que, inicialmente seria para abrigar o setor administrativo da prefeitura, será alterada e servirá para abrigar a Guarda Municipal e o Iratran, que são vinculadas à secretaria de Cidadania e Segurança Pública.

PUBLICIDADE

Desta aprovação, vale comentar a discussão que se deu entra o propositor de um requerimento de solicitação de informações, Roni Surek (PROS) e o líder do governo, Marcelo Rodrigues - Marcelinho (PP), que pediu para que a aprovação fosse votada em separado, alegando que os dados são antigos. As informações solicitadas por Surek são:

  • Desde quando a obra se encontra desjudicializada
  • Valor orçado para conclusão
  • Qual o valor gasto até o momento
  • Quanto realmente foi executada
  • Do que foi executado, qual a porcentagem de depredação/deterioração
  • Qual o valor estimado para recuperação da perda com a depredação/deteriorização
  • Qual a previsão para a conclusão

Imposta a votação, Wilson karas (PSD) e Soldado Elias (PSDB) votaram com Marcelinho e diante da maioria de votos restantes, o pedido de informações foi aceito.

O presidente da Mesa Diretora, Nei Cabral (PDT), ainda não habituado com a coordenação dos trabalhos em Plenário, hesitou ao determinar a votação e alguns parlamentares ficaram na dúvida se teria de sentar ou levantar. Cabral pediu desculpas ao final da sessão.

PUBLICIDADE

Estradas do interior

Em resposta às várias indicações pedindo serviços nas estradas rurais, na palavra livre, Marcelinho sugeriu que fosse fretado uma van para levar vereadores e a imprensa acompanhar um dia de trabalho no interior. A ideia dele é provar a dificuldade enfrentada no dia-a-dia com pouco maquinários e também diante de defeitos mecânicos.

Ensinando a vereança

Rogério Kuhn (PV), novamente teceu comentários sobre como deve ser a atuação parlamentar. Ele analisou o documento onde uma moradora do bairro Canisianas, Viviane Oleinik, pede providências a respeito do não atendimento de uma reclamação na Rua Ladislau Delong, com abaixo-assinado, protocolada por ela na prefeitura em setembro de 2018. Ela alega que havia sido prometido uma solução para janeiro, o que não ocorreu, por isso, solicita "intervenção direta do prefeito".

Rogério disse que foi até a rua verificar e não lhe pareceu que a situação seria tão ruim como fora passada. Ele prometeu acompanhar o caso de perto e alertou para que vereadores chequem as solicitações que vem da comunidade antes de encaminhar os pedidos. 

Na semana passada o parlamentar recomendou bom senso e ética à direção da Mesa.

PUBLICIDADE

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários