Política e Eleição / Notícias

22/10/18 - 11h00 - atualizada em 22/10/18 às 16h29

Preparação de urnas eletrônicas para o 2º turno tem início

Preparação dos lacres das urnas da 62ª Zona Eleitoral (Rebouças e Rio Azul) ocorreu no sábado (20). Em Irati, trabalhos começaram nesta segunda (22)

Edilson Kernicki, com reportagem de Jussara Harmuch 

Trabalho de preparação das urnas eletrônicas foi realizado em Rebouças no sábado (20)

A preparação das urnas eletrônicas para o 2º turno eleitoral iniciou no sábado (20), com a preparação dos lacres das urnas correspondentes às 78 seções da 62ª Zona Eleitoral, que abrange os municípios de Rebouças e de Rio Azul. Em Irati, os trabalhos começaram nesta segunda-feira (22). 

As audiências públicas são realizadas na presença da população – qualquer pessoa que desejar pode participar. “Mediante edital, nós sempre convocamos partidos políticos, coligações, Ministério Público (MP/PR) e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para comparecerem e fiscalizarem esses procedimentos. É importante a participação da sociedade. Nesse 2º turno, convocaremos algumas pessoas, alguns cidadãos de Rebouças e de Rio Azul, para comparecerem nessa cerimônia e acompanharem os trabalhos justamente para verificarem o que é feito nessas cerimônias públicas, justamente para dar maior publicidade e maior conhecimento para a população em geral daquilo que é o trabalho da Justiça Eleitoral em relação às urnas eletrônicas”, ressalta o chefe do Cartório da 62ª Zona Eleitoral, Marco Kanever.

PUBLICIDADE

No próximo sábado, véspera de eleição, dia 27 de outubro, serão realizadas três audiências. “Uma delas é opcional e ocorre apenas se uma seção daqui da Zona Eleitoral for sorteada para procedimentos previstos na legislação de auditoria. A partir das 8h da manhã do sábado (27), véspera da eleição, as urnas serão ligadas nos locais de votação do município, que já são de conhecimento, já são previamente designados. Elas são ligadas para se verificar se estão funcionando normalmente e se está exata a informação de data, hora e seção, para que depois elas sejam entregues ao responsável pelo seu recebimento. Se tiver algum problema em alguma urna eletrônica, detectado nesse momento, poderá ser realizada uma nova carga, ou seja, um conserto dessa urna eletrônica a partir de 13h”, conta Kanever.

Nesse caso, a urna eletrônica com problema é devolvida ao Fórum Eleitoral, para que seja arrumada conforme os procedimentos previstos na legislação eleitoral, a partir de 13h.

Urnas que serão utilizadas nas 78 seções que abrangem Cartório Eleitoral de Rebouças passaram por verificação

PUBLICIDADE

Ainda no sábado (27), às 12h, ocorre a cerimônia de oficialização do sistema de gerenciamento do 2º turno. “Esse sistema gerencia o resultado da eleição. É ele que diz qual é a votação, se os pendrives, se os arquivos que foram transmitidos para o TSE foram recebidos, sua assinatura digital foi confirmada e os dados deles, validados. Esse é um sistema interno da Justiça Eleitoral que serve, justamente, para fornecer, ao final da totalização, o resultado em nível de Zona Eleitoral”, detalha.

Uma cerimônia opcional pode acontecer a partir das 9h da manhã do sábado que antecede às eleições, ou às 7h do domingo (28). “No sábado (27), às 9h da manhã, no TRE-PR, em Curitiba, urnas eletrônicas são sorteadas, um número de seções no Estado inteiro, e serão submetidas a auditorias. Essas auditorias são diferentes. Quatro urnas são sorteadas para auditoria em condição normal de funcionamento. Se uma urna de Rebouças ou de Rio Azul for sorteada, teremos de ir até o local, resgatar essa urna, que já está preparada, lacrada para funcionar no domingo (28) e essa urna é enviada para Curitiba. Temos que preparar uma nova urna. Se uma seção dessa Zona Eleitoral for sorteada, nós faremos uma audiência pública a partir das 9h da manhã, para que busquemos essa urna, preparemos uma nova em substituição e para que lacremos uma nova urna para funcionar na seção eleitoral”, explica Kanever.

PUBLICIDADE

A segunda hipótese de audiência opcional pode ocorrer às 7h da manhã de domingo (28) – uma hora antes do início da votação. É durante essa hora que o presidente da mesa receptora de votos imprime a zerésima: um boletim que comprova que nela estão listados todos os candidatos do pleito e demonstra que nenhum voto foi computado. Ou seja, “zero voto”. Depois de impressa, o presidente da mesa, os mesários e os fiscais dos partidos ou coligações que estiverem presentes no local assinam a zerésima.

Para essa segunda audiência opcional, ocorre um novo sorteio no TRE-PR às 7h da manhã do dia da eleição. Se uma seção eleitoral de Rebouças ou de Rio Azul for sorteada para essa auditoria, ela ocorre na própria seção, com a presença de uma equipe do Cartório Eleitoral. “O juiz, o promotor, fiscais de partidos e coligações se deslocarão até a seção sorteada e, lá, deslacram um compartimento da urna eletrônica, inserem um programa de verificação dos programas, para ver se é o mesmo programa fornecido pelo TSE, se esse programa está assinado digitalmente, se esse programa corresponde exatamente àquele desenvolvido, se não foi adulterado. Verificada a regularidade, após a extração de vários relatórios, na presença de todos, a urna é novamente lacrada e a votação inicia”, acrescenta.

A última audiência pública ocorre na terça-feira após as eleições, no dia 30 de outubro, às 13h, no Fórum Eleitoral de Rebouças. “Trata-se de uma audiência pública na qual verificamos as urnas eletrônicas que voltaram das eleições. Essas urnas eletrônicas são lacradas com lacres físicos. Qualquer coisa, se alguém tenta romper esse lacre, ele acusa que foi rompido. E verificamos esses lacres. Colocamos todas as urnas em uma bancada e todo mundo vai passar o olho nessas urnas para ver se o jogo do lacre corresponde – cada lacre tem um número, para ver se nenhum lacre está rompido. É lavrada uma ata, com a presença de todos que verificam essa situação”, afirma.  

Quer receber notícias locais? Envie whats para 42 991135618 SIM NOTICIAS ou cadastre seu e-mail na newsletter pelo site da Najuá

Comentários