Tablóides Nacionais e Internacionais / Notícias

02/11/11 - 11h33 - atualizada em 02/11/11 às 16h50

MEC vai recorrer de decisão da Justiça que anula questões do Enem em todo o país

Ministério considera que o cancelamento de 13 questões do exame será uma espécie de “anistia” para o colégio envolvido no vazamento
Da Redação, com Gazeta do Povo


A estudante Rita Piassi elogiou a organização do Enem neste ano em Irati
A Justiça Federal no Ceará decidiu na noite de segunda-feira anular 13 questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2011 em todo o país devido ao vazamento das perguntas antes da aplicação do exame.

No entanto, a solução defendida pelo MEC é que os 639 alunos da escola cearense tenham as provas anuladas e façam um novo teste no fim de novembro. O Inep - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (órgão ligado ao ministério e responsável pelo Enem) argumentou ao juiz que o episódio ocorreu de forma localizada e que a reaplicação do exame aos alunos do colégio de Fortaleza não traz prejuízo à isonomia do concurso.


Entenda o caso

O pré-teste é feito pelo Inep para avaliar se as questões em análise são válidas e qual é o grau de dificuldade de cada uma. Os cadernos de questões do pré-teste deveriam ter sido devolvidos após a aplicação e incinerados pelo Inep. A Polícia Federal investiga se houve fraude na aplicação do pré-teste.

Segundo a Polícia Federal, um funcionário do colégio copiou integralmente pelo menos um caderno com 48 questões, que foram aplicadas aos alunos da instituição. Essas questões teriam sido usadas nas apostilas distribuídas aos alunos e também em simulados.

O problema veio a público após alunos escreverem em redes sociais, após a realização do Enem, que o colégio havia conseguido antecipar questões. Elas haviam sido aplicadas no pré-teste realizado por duas turmas da escola, em outubro de 2010.

O MEC confirma que 13 questões que estavam na apostila foram copiadas de dois dos 32 cadernos de pré-teste do Enem aplicado em outubro no ano passado a 91 alunos da escola Christus de Fortaleza. As questões anuladas são: 32, 33, 34, 46, 50, 57, 74 e 87, do 1º dia, da prova amarela, e 113, 141, 154, 173 e 180, do 2º dia, da prova amarela.


A Advocacia-Geral da União (AGU) informou que vai entrar, amanhã, com recurso contra a decisão judicial. O recurso será apresentado ao Tribunal Regional Federal da 5.ª Região, em Recife.


A AGU justifica que vai entrar com o recurso contra a decisão judicial para “evitar que os mais de 4 milhões de estudantes que fizeram a prova e aguardam os resultados – inclusive para participarem de processos seletivos que utilizam a nota do Enem – sejam prejudicados”, informou em nota.


As provas do Enem de 2011 foram aplicadas nos dias 22 e 23 deste mês.


Revisão

O Ministério Público Federal informou que o procurador Oscar Costa Filho decidiu pedir à Justiça para aumentar de 13 para 14 as questões anuladas. Segundo a assessoria do procurador, trata-se de acrescentar a questão 25 da prova amarela do primeiro dia do Enem, que seria igual à questão 11 do simulado do colégio.

Antes da decisão judicial, o Enem tinha um total de 180 questões que equivaliam a mil pontos. Caso o recurso não seja aceito e a anulação das questões, mantida, a mesma quantidade de pontos corresponderia ao total de 167 questões.

O gabarito oficial do Enem 2011 já está disponível no site do Inep para conferir as respostas das 180 questões aplicadas nos dois dias de exame.

No primeiro dia, os candidatos responderam a 90 questões de ciências humanas e da natureza. No segundo dia, as provas foram de linguagens e matemática, além da redação, cujo tema foi Viver em Rede no Século 21: os Limites entre o Público e o Privado. Os resultados individuais dos participantes só serão divulgados em janeiro de 2012.

Pontuação de acordo com o grau de dificuldade

O Enem usa a Teoria de Reposta ao Item (TRI) para calcular as notas dos candidatos. O método é bem diferente do adotado em vestibulares tradicionais: a quantidade de acertos não é o único determinante para a nota – cada item tem peso diferente, dependendo do seu nível dificuldade.

Portanto, as questões do Enem são pontuadas de acordo com o grau de dificuldade. Uma pergunta que teve baixo índice de acertos é considerada “difícil” e, portanto, tem mais peso na nota final

Irati


Em todo o Estado foram 254.207 estudantes inscritos.  Desses, 1.914 são de Irati e realizaram as provas em dois locais: Colégio Estadual Antônio Xavier da Silveira e na Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). Em ambos, a movimentação foi tranquila e tudo correu dentro da normalidade.


A maioria dos estudantes chegou com bastante antecedência e não foi registrado nenhum caso de aluno que chegou atrasado para a realização das provas. A reportagem da Najuá constatou o único fato em que duas candidatas não puderam entrar no primeiro dia de teste por não estarem com seus documentos de identificação.


No segundo dia de teste, a Najuá conversou com a estudante Rita Piassi que elogiou a organização deste ano. Rita contou que uma colega sua que esteve na secretaria para solicitar certificação de comparecimento ouviu pessoas da organização comentarem sobre 290 desistências ou mais.


A reportagem da Najuá não conseguiu obter informações que confirmem este dado com a equipe do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia) que organiza o exame na região.


A estudante também comentou que o teste que já vem sendo utilizado em grande escala por alunos de faculdades, como por exemplo, da Uniguaçú (faculdade com sede em Guarapuava), que fazem o exame com o objetivo de conseguir descontos e bolsas de estudo.


Veja as imagens do primeiro dia de prova do Enem em Irati. Fotos: Rodrigo Zub


Comentários